Hospedagem Profissional

Hospedagem Profissional
Clique aqui e ganhe US$ 10,00 para testar durante 1 mês a melhor hospedagem: Digital Ocean!

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

CAMPUS MOBILE


SOBRE O CAMPUS MOBILE

O Programa Campus Mobile foi criado em 2011 e tem como principal objetivo estimular a formação de jovens talentos universitários para atuação no desenvolvimento de conteúdos e novos serviços de telefonia móvel que contribuam com o desenvolvimento social do Brasil. Uma iniciativa do Instituto Claro em parceria com a Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC), o Programa entra em sua segunda edição com a missão de estimular a criação de soluções em dois eixos: Tecnologias Sociais e Empreendedorismo. A categoria Tecnologias Sociais tem foco em produtos ou serviços para dispositivos móveis aplicados no contexto de um benefício social, voltados para a educação, cidadania, o meio ambiente e saúde. Na categoria Empreendedorismo, serão contemplados produtos ou serviços inovadores, que facilitem a vida das comunidades.

Premiação


Categoria Tecnologias Sociais
3 Viagens ao Media Lab (MIT)

Categoria Empreendedorismo
R$ 5 mil para o 1º lugar
R$ 3 mil para o 2º lugar
R$ 2 mil para o 3º lugar

Mais informações no site:


https://www.institutoclaro.org.br/app/webroot/campusmobile/index.php

Zuckerberg e Gates querem que estudantes aprendam a programar

Executivos gravaram depoimentos de apoio ao vídeo lançado pela ONG Code.Org


Code.Org
Bill Gates
Programar é uma habilidade extremamente importante e que está sendo cada vez mais exigida. Para conscientizar as pessoas quanto à necessidade deste conhecimento, os investidores e irmãos Ali e Hadi Partovi criaram no último mês a Code.Org, ONG que incentiva a programação.

Nesta terça-feira, 26, os dois lançaram no YouTube um vídeo com depoimentos de personalidades do mundo da tecnologia comentando sobre quão essencial é a arte de dominar os códigos.

Participam do material Mark Zuckerberg (criador do Facebook) Bill Gates (fundador da Microsoft), Jack Dorsey (inventor do Twitter) e outros nomes, como o jogador de basquete Chris Bosh, que estudava programação antes de entrar na NBA, e Will.i.am, músico do Black Eyed Peas e estudante de códigos.

O vídeo será exibido em salas de aula de universidades norte-americanas com a intenção de despertar o interesse nas pessoas. Quem quiser aprender a programar deve acessar a página da Code.Org, onde irá encontrar sites de ensino gratuito ou poderá cadastrar-se para saber de escolas próximas à sua residência.

Assista:


1 milhão de vagas disponíveis

Segundo a Code.Org, em 2020 haverá 1,4 milhão de novas vagas para programadores nos Estados Unidos, enquanto a expectativa é que apenas 400 mil profissionais se formem na área. Ou seja, este segmento será promissor.

Ainda segundo os dados do instituto, o profissional de ciência da computação é o segundo mais bem pago do mercado.

Fonte: Olhar Digital

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

JMeter - Teste de Stress

Apache JMeter - The basics tutorial from Jörg Erdmenger on Vimeo.

Apache JMeter Getting Started Tutorial from Jörg Erdmenger on Vimeo.

Apache Jmeter with some added realism from Jörg Erdmenger on Vimeo.

Apache Jmeter with a simulated login from Jörg Erdmenger on Vimeo.

Replicação Síncrona e Alta-Disponibilidade com PostgreSQL


Replicacaoo Sincrona e Alta-Disponibilidade com PostgreSQL from Dickson S. Guedes

What is pgpool-II?

pgpool-II is a middleware that works between PostgreSQL servers and a PostgreSQL database client. It is licensed under BSD license. It provides the following features.
  • Connection Pooling
pgpool-II saves connections to the PostgreSQL servers, and reuse them whenever a new connection with the same properties (i.e. username, database, protocol version) comes in. It reduces connection overhead, and improves system's overall throughput.
  • Replication
pgpool-II can manage multiple PostgreSQL servers. Using the replication function enables creating a realtime backup on 2 or more physical disks, so that the service can continue without stopping servers in case of a disk failure.
  • Load Balance
If a database is replicated, executing a SELECT query on any server will return the same result. pgpool-II takes an advantage of the replication feature to reduce the load on each PostgreSQL server by distributing SELECT queries among multiple servers, improving system's overall throughput. At best, performance improves proportionally to the number of PostgreSQL servers. Load balance works best in a situation where there are a lot of users executing many queries at the same time.
  • Limiting Exceeding Connections
There is a limit on the maximum number of concurrent connections with PostgreSQL, and connections are rejected after this many connections. Setting the maximum number of connections, however, increases resource consumption and affect system performance. pgpool-II also has a limit on the maximum number of connections, but extra connections will be queued instead of returning an error immediately.
  • Parallel Query
Using the parallel query function, data can be divided among the multiple servers, so that a query can be executed on all the servers concurrently to reduce the overall execution time. Parallel query works the best when searching large-scale data.
pgpool-II talks PostgreSQL's backend and frontend protocol, and relays a connection between them. Therefore, a database application (frontend) thinks that pgpool-II is the actual PostgreSQL server, and the server (backend) sees pgpool-II as one of its clients. Because pgpool-II is transparent to both the server and the client, an existing database application can be used with pgpool-II almost without a change to its sources.

http://www.pgpool.net/mediawiki/index.php/Main_Page

pgpool-II Tutorial

  • http://pgpool.projects.pgfoundry.org/pgpool-II/doc/tutorial-en.html 
  • http://blogs.dextra.com.br/bdextra/2011/alta-disponibilidade-e-alta-performance-com-postgresql-9-0-pgpool-ii/
 

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Os empreendedores (malucos) é que mudam o mundo

Maluco! Eu?
Todo mundo está careca de saber que empreendedores são sonhadores, mas ao mesmo tempo realizadores, ou seja, eles sonham com uma nova realidade e, a partir daí, começam a sair do lugar para transformar as coisas ao seu redor.

É claro que esse não é o caminho mais fácil. Na teoria, o caminho mais fácil é você trabalhar na empresa dos outros.

No entanto, faz parte da natureza do empreendedor querer construir o próprio caminho e a própria realidade o que, obviamente, envolve (possivelmente) mais riscos, desafios e dificuldades.

Pessoas que não possuem o espírito empreendedor não conseguem entender o porquê fazemos o que fazemos e talvez, por isso, gostem de dizer que somos malucos e que o que queremos fazer (quase sempre) é uma loucura. Mas a questão aqui é a seguinte: ser maluco é bom. Afinal de contas, se não fossem os malucos nós ainda viveríamos em cavernas, não é mesmo?

O que quero dizer com isso é que para alguém utilizar um produto ou serviço que facilite e/ou melhore sua vida (independente do que seja), outro alguém teve que imaginar esse produto ou serviço e é justamente aí que o empreendedor entra na história.

Está mais do que claro que empreendedores transformam o ambiente ao seu redor. Transformam a vida das pessoas. E cá entre nós… só mesmo os malucos para quererem fazer algo assim. Para quererem e gostarem de encarar os desafios que envolvem fazer algo acontecer.

Os empreendedores (malucos) mudam o mundo e eu tenho certeza que, assim como eu, você tem muito orgulho de fazer parte desse grupo. Não tem?

Fonte: Saia do Lugar