Hospedagem Profissional

Hospedagem Profissional
Clique aqui e ganhe US$ 10,00 para testar durante 1 mês a melhor hospedagem: Digital Ocean!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Cloud é o futuro da web e do desenvolvimento móvel

Se você estiver considerando aproveitar o poder da nuvem para desenvolver suas próprias aplicações, não há momento melhor que agora.

Houve um tempo em que qualquer alusão a cloud era vista com ceticismo pelos executivos de TI. Em pouco tempo, no entanto, a nuvem deixou de ser um mero conceito e passou a ter força no mundo de TI. Para os desenvolvedores de software, transformou-se num novo paradigma que está se tornando padrão na maneira de construir e implantar aplicativos.

Com certeza, as ofertas da Google, Amazon, Salesforce.com e Microsoft – primeiros fornecedores de ferramentas reais e tangíveis para que as empresas conseguissem conhecer os benefícios da nuvem em primeira mão - foram importantes para essa mudança de paradigma. Agora, em vez de investir na construção e implantação de uma vasta infraestrutura para dar suporte a novas aplicações web e móvel, as companhias têm uma alternativa barata e fácil para hospedá-las.

Em quase todos os sentidos, o conceito de cloud computing começa a trazer à tona alguns benefícios prometidos desde que foi lançado, deixando muitos executivos de TI ansiosos para aproveitar todo o seu potencial como investimento tecnológico de negócios. A promessa de cloud é real, e seus benefícios também. As vantagens que ela oferece, em termos de velocidade e economia de custos, podem mudar a mente dos executivos de TI.

É importante registrar que cloud é o futuro da web e do desenvolvimento móvel. E se você estiver considerando aproveitar o poder da nuvem para desenvolver suas próprias aplicações, não há momento melhor do que o agora. Por isso, elenquei, abaixo, alguns pontos fundamentais para o sucesso do desenvolvimento na nuvem.

Rapidez + Redução de custo = O Santo Graal da TI

Sem dúvida, o principal benefício do desenvolvimento de aplicações na nuvem é a agilidade. A estrutura de hospedagem que a nuvem oferece, em um barato modelo “pay-as-you-go”, proporciona um processo de instalação mais rápido para a equipe de desenvolvimento. Isso sem falar da flexibilidade que oferece para o processo do desenvolvimento em si. Antes, os times de desenvolvimento eram orientados a realizar grandes preparativos para iniciar um projeto de desenvolvimento com a garantia de que a infraestrutura do local seria capaz de suportar os novos aplicativos.

Cloud computing elimina muitas dessas preocupações porque fornece um modelo de hospedagem com mais capacidade de armazenamento, poder computacional e serviços necessários para a construção e a implementação da aplicação, ao mesmo tempo em que racionaliza a fase de instalação e o processo de desenvolvimento global. Isto proporciona uma economia significativa. E os gerentes de TI ficam livres da necessidade de investir grandes recursos em infraestrutura de servidores adicionais e outros gastos, antes mesmo de considerar a aplicação em questão. Está tudo lá na nuvem, é barato, e está pronto para usar assim que a equipe de desenvolvimento precisar.

Por isso, em vez de focar na instalação e na infraestrutura, as equipes de desenvolvimento e os gestores de TI podem focar seus recursos nas aplicações em si, e alinhar isso às necessidades da organização. Com as soluções preparadas para atuarem na nuvem, os profissionais podem focar em gerar valor ao negócio, um dos princípios do desenvolvimento de aplicações alinhado à metodologia Lean, que pode posicionar a organização de TI como um contribuinte valioso para o negócio.

Cada vez menos obstáculos para confiança e segurança

Rapidez e economia são dois benefícios que o desenvolvimento para o modelo de cloud computing oferece. Porém, muitas companhias ainda enxergam a nuvem como instável e incerta, de modo que não confiam nela para hospedar sua infraestrutura. Apesar de ser uma preocupação válida, acredito que com planejamento as empresas podem clarear suas ideias e começar a aproveitar a nuvem para seus negócios.

A chave para o desenvolvimento de aplicações na nuvem é preparar sua arquitetura para esse desenvolvimento, de maneira a permitir à aplicação rodar, independentemente de qualquer falha que possa ocorrer. Isso inclui a construção de planos de recuperação e desastres que vão assegurar que o desenvolvimento possa continuar mesmo que os recursos se tornem indisponíveis durante o processo. Como a maioria das empresas já tem esses planos em prática, com o modelo de negócio on-premise, basta aplicar estes mesmos processos de planejamento de recuperação de desastre para seus investimentos na nuvem.

Outro obstáculo importante é a questão da segurança. Muitas organizações simplesmente não estão confortáveis com a mudança de todos os seus dados corporativos para uma nuvem pública e, por isso, optam por fazê-la de forma privada. O que essas empresas não conseguem perceber, no entanto, é que a nuvem privada é, muitas vezes, menos segura do que a pública.

O problema é que a nuvem privada conta com a infraestrutura de segurança da empresa que a abriga, enquanto que a pública é desenvolvida tendo a segurança como um dos pontos principais. Além disso, as nuvens privadas são, geralmente, menos confiáveis. Por isso, embora seja compreensível que as empresas devam tomar cuidado ao investir em cloud pública e estejam certas em se preocupar com seus dados corporativos, muitos desses temores são infundados, em muitos aspectos.

Alguns executivos, os mais visionários, já perceberam isso. E assim que a nuvem começar a provar como é importante para as organizações, as “paredes” que dificultam sua adoção começarão a cair.

Olhando para o futuro

A coisa mais importante que deve ser lembrada sobre cloud computing é não esperar perfeição. Porque nada é perfeito. Mas, com certeza, cloud é o avanço mais promissor dos últimos anos no campo do desenvolvimento de software.

Em 10 anos, as ofertas de cloud dos principais players vão dominar a área de desenvolvimento, enquanto os modelos tradicionais como Java e .Net serão deixados de lado.

(*) Daniel Viveiros é Gerente de Tecnologia Cloud da multinacional brasileira de TI, Ci&T.

Via CIO