Hospedagem Profissional

Hospedagem Profissional
Clique aqui e ganhe US$ 10,00 para testar durante 1 mês a melhor hospedagem: Digital Ocean!

terça-feira, 28 de junho de 2011

Curso gratuito de Java e Orientação a Objetos

Java e Orientação a Objetos gratuitamente?

Uma excelente dica! Cursos gratuitos de Java e Orientação a Objetos na qualifico.com.

O curso será ministrado pela Internet em tempo real e as vagas são limitadas. Para realizar a inscrição, acessar:


- Mini curso Gratuito de Java
http://www.qualifico.com.br/curso.asp?curso=JBM

- Mini curso Gratuito de Orientação a Objetos
http://www.qualifico.com.br/curso.asp?curso=MOO

Fonte: http://www.qualifico.com.br

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Entregando o Valor esperado pelo Cliente

“Não é a intenção que valida um ato, mas seu resultado.” (Nicolau Maquiavel).

Cansei de ver pessoas realmente dedicadas e comprometidas chegarem ao final de um projeto e ouvirem a fatídica frase: “não era bem isso que eu queria”. Por incrível que pareça esse fenômeno ocorre com muita freqüência e representa uma das maiores causas de retrabalho e da perda de rentabilidade nos projetos, além dos efeitos negativos e de difícil reversão causados pela insatisfação do cliente final.

Mas como é possível trabalhar meses (e até anos) em um projeto e não conseguir entregar o valor esperado pelo cliente? As razões podem ser várias, mas, na maioria das vezes, costumam estar relacionadas ao estabelecimento incorreto da visão do produto ou falha na manutenção dessa visão durante a execução do projeto.

Para evitar ao máximo resultados insatisfatórios, nos projetos ágeis trabalhamos através de pacotes de entrega (Sprints), o que permite reduzir os ciclos de feedback do cliente e, por conta disso, assegurar a entrega contínua de valor.

Leia o artigo completo no blog da ScrumEx clicando aqui!

O Desenvolvedor Java do Futuro

Apresentação de Bruno Souza (http://twitter.com/brjavaman) e Fabiane Nardon (http://twitter.com/fabianenardon) no JavaOne Brasil 2010 sobre o futuro da programação de sistemas e como o desenvolvedor Java estará inserido nessa realidade.

Aqui você poderá ouvir o áudio da apresentação:

E aqui conferir os slides apresentados:

terça-feira, 21 de junho de 2011

Dicas aos Empreendedores Corporativos

Já tratamos aqui daqueles que precisam sobreviver ao cotidiano corporativo enquanto não conseguem abrir o próprio negócio, e navegando na mesma temática, abordamos sobre a preparação necessária para aqueles que estão arrumando as malas para puxar o carro dos próprios empregos, e pretendem se atirar na perigosa, mas fascinante, aventura do livre empreendedorismo.

Nas duas situações, o texto foi dirigido para aqueles que, de uma forma ou outra, não encontram nos ambientes corporativos tradicionais um caminho de realização. Não conseguem, a bem da verdade, enxergar ali o seu futuro.

Contudo, o conceito de empreendedorismo, dependendo do enfoque, pode adquirir características bastante amplas e universais. Assim, podemos encarar como empreendedores, todos aqueles que assumem uma atitude ativa, estimulante e inovadora (sempre com uma boa dose de inconformismo) diante da sua atividade profissional, seja ela exercida em uma empresa, em uma entidade do terceiro setor, no próprio serviço público ou em qualquer outro lugar onde a iniciativa e o senso de realização possam brotar, e de preferência, resultar em justas recompensas.

Mas não é fácil trilhar esse caminho, onde muitas vezes a passividade, os jogos de poder, a resistência ao novo e a uma atitude incomum como essa, podem se transformar em enormes obstáculos para a realização dessas pessoas, que legitimamente assumem não ter o perfil para correr os riscos que um negócio ou uma iniciativa própria representam, preferindo empreender nos seus próprios empregos.

Sendo assim, seguem aqui algumas dicas que podem ajudar:

1- Vá com calma, não avance com tanta sede para não despertar resistências. Entenda que o seu perfil profissional não é comum, e muitas vezes, pode ser encarado pelos acomodados como uma fonte de chateação e mais trabalho.

2- Cuidado com os seus superiores. Caso o seu senso de iniciativa ganhe espaço e visibilidade, poderá atrair a ira daqueles que são mais inseguros ou incompetentes, e uma vez que se sintam ofuscados, levantarão todas as barreiras e dificuldades, isso se não decretarem a sua morte profissional.

3- Mas caso tenha um chefe competente e que compartilhe os mesmos valores, recomendo que se transforme em um aliado de confiança. Ele certamente agradecerá, pois eventualmente enfrenta com os próprios superiores, as mesmas barreiras que você está tentando evitar.

4- Tente avançar a margem dos jogos e escaramuças de poder. Isso toma tempo, é cansativo e cria inimizades. Lembre-se, você precisa avançar discretamente.

5- Elabore seus projetos internos com riqueza de detalhes, e planeje o momento certo para tirá-los da gaveta, sem esquecer de envolver os possíveis aliados.

6- Ao elaborar seus projetos, pense de que forma vai obter a sua justa recompensa, caso sejam implementados e bem sucedidos.

7- Fuja de generalizações, das superficialidades corporativas e das modinhas de gestão. No lugar disso, conquiste uma imagem real de disciplina, profundidade nos argumentos e capacidade de realização. Isso ajudará a espantar muitos opositores, que dopados com o próprio e eterno blá, blá, blá, encontrarão dificuldades para rejeitar suas ideias.

8- Adquira conhecimento profundo sobre seus temas de interesse. Organize as informações de forma que possa acessá-las com facilidade, em benefício dos seus argumentos e defesas.

9- Tenha paciência. Como nada é perfeito nessa vida, no lugar dos riscos do livre empreendimento e do negócio próprio, terá que enfrentar a sua própria ansiedade, e construir alianças e apoiadores com perseverança e disciplina.

10- Desenvolva uma eficiente gestão do próprio tempo, e o encare como seu principal recurso, uma vez que terá de enfrentar as rotinas cotidianas.

É isso, de fato você não precisa se demitir para se tornar um empreendedor, mas tenha sempre em mente que todo esse esforço deverá trazer alguma recompensa, e caso, no lugar disso só lhe traga desgaste e dor de cabeça, sem um único centavo a mais no bolso, bem, então saiba que chegou a hora de repensar suas opções e começar a admitir a ideia de cair fora, ou quem sabe, encarar a aventura da sua própria empresa.

Boa sorte!

Gustavo Chierighini, da Plataforma Brasil

Via Saia do Lugar

terça-feira, 14 de junho de 2011

Os burros empacados da TI

Em meio à enxurrada de notícias sobre a falta de mão-de-obra especializada em tecnologia da informação diante da ascensão econômica brasileira, paradoxalmente ainda é freqüente a incidência de profissionais que pararam no tempo, agarrando-se a filosofias de trabalho ultrapassadas. Os fatores são variados e vão desde a motivação pessoal até o nível de estímulos oferecidos pelas corporações.

Evidentemente essa situação não se restringe ao mundo de TI, mas na era ágil do século 21, guiado por instâncias preponderantemente tecnológicas, é impensável conceber a idéia de profissionais dessa área desdenhando os desafios, as mudanças e principalmente as inovações, assemelhando-se a burros empacados na ponte.

Para os gestores de áreas que lideram pequenas ou grandes equipes, contar com burros empacados pode ser mais complicado do que parece à primeira vista. Além dos impactos da ineficiência do próprio colaborador em seu trabalho cotidiano (atrasos nas entregas, falta de qualidade, etc), existe a possibilidade da contaminação negativa para demais membros do time.

Rodrigo Pimentel, ex-capitão do BOPE que elaborou o roteiro do filme Tropa de Elite e deu alma ao aclamado capitão Nascimento (vivido pelo ator Wagner Moura), certa feita disse que durante uma missão de reconhecimento em um dos morros do Rio de Janeiro, um dos soldados de sua equipe cometeu uma falha que pôs em risco a todos. De forma condescendente, ao término da missão ele evidenciou fortemente ao soldado a besteira cometida, mas o manteve no grupo. Ato contínuo, para sua surpresa, demais membros foram até ele pedir para que aquele soldado fosse desligado, evitando assim que todos “carregassem o peso” em outras missões. Pimentel relutou e manteve o soldado que veio a morrer em missão posterior, advinda de nova falha (o ex-capitão confessou que manter o soldado foi um dos maiores erros de sua carreira no BOPE).

Guardadas as proporções, nós gestores de TI devemos estar atentos a possíveis candidatos a burros empacados na ponte, dentro de nossas equipes, e estimulá-los a atravessá-la sem medo, fornecendo suporte e apoio necessários, e principalmente depositando confiança em seus potenciais.

Permitir e incentivar a equipe a tirar o traseiro da cadeira, deixar o escritório e participar de workshops, seminários e congressos; promover discussões intra-equipe e/ou entre grupos na Web; e estimular e apoiar financeiramente (quando for possível) os colaboradores a empreitarem novas especializações e certificações certamente são fatores motivacionais que vão mudar uma cultura decaída e atrasada.

E, pense bem, um único burro empacado na ponte por muito tempo pode deixá-la intransitável.

Via TI Especialistas

Por Wagner Zaparoli

Web Sequence Diagrams - Faça seus diagramas UML na WEB

Nesse post gostaria de indicar uma ferramenta muito interessante, é o www.websequencediagrams.com

Esse site permite, de uma forma intuitiva, através da descrição dos passos das iterações entre entidades, que se gere diagramas UML nos mais variados padrões.

Eu fiz um exemplo para ilustrar para vocês o quão fácil é utilizá-lo. (Confesso que fiquei brincando algum tempo com ele, hehe)

Após gerar seu diagrama, ainda há a possibilidade de se fazer uma exportação para PDF do seu diagrama.

Simplesmente uma ótima ferramenta naqueles momentos emergênciais.


Código para gerar o meu diagrama de exemplo:


Cliente->Vendedor : escolhe item
activate Vendedor
Vendedor->Vendedor : pega produto no estoque
Vendedor-->Cliente : produto escolhido
deactivate Vendedor

Cliente->Vendedor : solicita desconto
activate Vendedor
Vendedor->Gerente : solictia desconto
note right of Gerente : Decide % de desconto
activate Gerente
Gerente-->Vendedor : % de desconto
deactivate Gerente
Vendedor->Vendedor : calcula valor com desconto
Vendedor-->Cliente : valor com desconto
deactivate Vendedor

Cliente->Vendedor : efetua pagamento
activate Vendedor
Vendedor->Vendedor : registra pagamento no caixa
deactivate Vendedor

Agora vejam modelos diferentes do mesmo diagrama que simplesmente são gerados automaticamente:

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Desenvolvimento Orientado a Teste (TDD e ATDD)

Você está travando a inovação?

Essa dica vem do blog Saia do Lugar, confira!

Você é um empreendedor ou um freelancer? Quanta abertura você dá para a inovação? Como você enxerga a mudança?

Vale a pena fazer essas perguntas a si mesmo para avaliar como você leva a inovação no dia-a-dia:

 

 

  1. Você desiste de novas ideias porque elas não são suas?
  2. Você exige uma quantidade absurda de pesquisa e dados antes de considerar uma nova ideia?
  3. Você cria obstáculos para a implementação de novas ideias?
  4. Você automaticamente assume que a forma que já funciona é a melhor?
  5. Você desiste de discussão de ideias quando elas fogem do que você tinha esperado?
  6. Você assume que uma nova ideia é uma ideia ruim?
  7. Você rejeita ideias na teoria ou você está disposto a testar ideias na prática?